Santa Rendeira

Por uma moda menos ordinária

Vicunha e as tendências de jeanswear para 2012 26/07/2011

Filed under: Cultura,Passarela — santarendeira @ 19:15

Estive esses dias no evento Vipreview da Vicunha, que apresentou as tendências e novidades da empresa têxtil para o inverno 2012. Achei beeem legal e acho que vale compartilhar aqui.

Por alto, olhando as peças que estavam expostas, o que se nota é que a aquele leather-jeans que a Ellus lançou nesta temporada vai tomar conta agora (ou daqui a pouco) de tudo quanto é loja – ele é a grande aposta da Vicunha. Jeans com efeito emborrachado também parecia ser uma das promessas.

O bacana do evento – voltado a profissionais dessa área têxtil e imprensa especializada – é que eles apresentam numa revista e numa palestra a pesquisa que fizeram para chegar a tais tendências.  Para 2012, eles separaram 4 macrotendências que vou listar aqui e destrinchar um pouquinho, baseando tudo no que vi/li do material deles.

 

 

INVERNO 2012

 

-> METRÓPOLIS

Lembra do filme daquele cineasta alemão Fritz Lang, lá no começo do século XX? Filme p&b e futurista (para a época, craro), com uma pegada de ficção científica/ robótica… Taí o nome e o gancho para a primeira macrotendência – o futurismo datado de Metrópolis. No jeanswear, isso se manifesta em forma de texturas como o couro, plástico e metal, shapes recortados e que enfatizam articulações (robótica) para criar formas e visuais inesperados. Aqui rola também um “high tech appeal”.

Nessa tendência, algumas peças-chave são a jaqueta tipo aviador com aspecto de couro, calças slim com recortes e quaisquer peças com shapes inusitados. Estampas gráficas, com efeito 3-D e lavagens bem escuras.

 

Miharayasuhiro

 
 
 
 

Rebecca Minkoff G-Star

 
 

-> TRUE GRIT

O True Grit, no meu entender, é um desdobramento de uma tendência maiorzona de volta ao passado, valores ‘tradicionais’, retorno ao passado que ando vendo/lendo/estudando e percebendo que não acontece só na moda. Mas também na moda. Então o True Grit se inspira em cowboys, na vida selvagem, no grunge e no workwear. É também um culto ao jeans e sua funcionalidade/versatilidade fundamentais.  Isso manifesta-se em calças cargo, boot cut e camisas jeans.  Junto com o jeans “puro” vão bem os tons terrosos e couros com cara de envelhecidos.  O xadrez também é figurinha fácil por aqui.  E em termos de lavagem, a negócio aqui é parecer vinatge (aqueles jeans BEM azuis mesmo), desgastado ou até sujo.

 

Alexis Mabille Dsquared

 
 
 

-> BLOW-UP

É a modernidade e o minimalismo dos anos 60. Ou seja, as linhas são limpas, retas ou curvas.  Formas abstratas e volumosas estão no cardápio. Alfaiataria é estrela e pode ser usada ‘androginamente’ – um belo e bem cortado trench-coat vai bem tanto para ele quanto para ela.  Se estamos falando de minimalismo, podemors supor que as cores são mais neutras e as estampas (quando aparecem) mais abstratas.

 

Albino Deuxieme

 

G-Star

 

 
 

– > THE BREAKFAST CLUB

 É a tendência mais jovial e colorida – tipo, o jovem em versão expandida, graças ao mundo 2.0 que o cerca. Entram nessa equação os new hippies, hipsters e tals.  Então, há aqui influência do grunge dos anos 90 e do “flare” dos anos 70, por exemplo.  ~olha o vintage aí de novo ~ Aqui sim, as estampas estão por toda a parte, como por exemplo em tie-dyes, manchados e florais. Aqui está a cor também e a uma pegada mais urbana.  [SERÁ QUE SOMOS NÓS? HEHEHE]

 

D&G

 

Ashish

 
 

 

Bem legal a pesquisa. No próximo inverno a gente volta neste post para ver como que a coisa rolou.  🙂

Anúncios
 

Moda que olha para o Oriente 14/06/2011

 Vamos botar ordem neste blog empoeirado! Minhas ideias de novo layout seguem (só para fazer um follow up aqui) e vou continuar postando alguns looks – para que o blog tenha mais recheio. Quero escrever mais também, mas ando achando difícil, fico com a impressão que quase tudo já foi discutido em blogs. Ou estou com meu olhar sobre as modas viciado. Mas vambora, tô aqui tentando sair da minha zona de conforto fashion.
Para recomeçar, eis um texto que eu havia escrito para a revista da Daslu e que acabou editado de uma outra maneira.  Juntei num mesmo balaio Jason Wu e a grife Leonard, ha-ha.
Designers 2 watch: DO OUTRO LADO DO MUNDO
Enquanto um nasceu na terra do sol nascente, o outro volta seu trabalho todo para lá. O resultado é o mesmo: peças incríveis adoradas pelas mais variadas fashionistas

            Jason Wu nasceu em Taiwan e depois  mudou-se para os Estados Unidos. Mas não deixou as raízes orientais de lado: aos 14 anos, ele estudou escultura em Tóquio. Ainda passou um ano em Paris – e lá decidiu que seria estilista. Em 2006 ele lançou sua marca – que deu muito certo: hoje, ele é adorado pela crítica, famosas, fashionistas e, mais importante, a primeira-dama norte-americana. Michelle Obama escolheu um modelito de Wu num dos primeiros eventos oficiais com o presidente Obama (o baile inaugural) e depois ainda mais um na capa da Vogue americana. Outra curiosidade sobre Wu: a coleçãode verão 2011 é inspirada no trabalho da artista plástica brasileira Beatriz Milhazes e tem uma cartela de cores bem vibrante.
Michelle Obama com vestido Jason Wu
O jovem estilistas de Taiwan
A coleção de verão 2011, inspirada na artista plástica brasileira Beatriz Milhazes (fotomontagem: Fashion Bubbles)
Bolsas gatinhas do estilista: todas quer!
            Enquanto Jason deixou o Oriente veio para este lado do globo, a maison Leonard faz o caminho inverso há mais de meio século: a fascinação pelo mundo oriental, principalmente sua história com a seda, é ponto de partida para suas criações fluidas e florais. Os vestidos de seda são “150 gramas de pura felicidade”, dizem eles. E são mesmo. Leonard foi também e primeira loja não-japonesa, em mais de dois mil anos, a criar uma linha de kimonos tradicionais. E a primeira marca ocidental a organizar um desfile em Xangai.
Leonard: uma relação de paixão com a seda

           

Modern Orient
                 Leonard e Jason Wu  talvez sejam as labels que melhor traduzem para o Ocidente tudo aquilo que aprederam com suas diferentes vivências orientais. E voltam-se para a feminilidade de maneira sem igual..
:*
 

Color block pelas lentes de Andrea Klarin 20/05/2011

Filed under: Foto Também,Others,Passarela — santarendeira @ 10:00
Tags: , ,

Sim, estou obcecada com os blocos de cores – que por acaso me dão saudade do verão. Procuro exaustivamente pelas lojas daqui e nada! Alguém tem dicas de onde encontrar pecinhas radiantes? Achei um vestidinho na loja online da Urban Outfitters, mas foi só – digo, com preços tipo *normais*, né?  Enfim, enquanto eu não acho, eu babo!

 

Lookbook 18/05/2011

Filed under: Foto Também,Passarela — santarendeira @ 18:56
Tags: , , ,

Gosto mesmo é de lookbook em que a modelo boceja. Ou que vem com ‘ilustra’ do lado ❤

(as duas marcas são japonesas, Toga e Fur Fur)

 

Imagens lindas da semana de moda russa 17/05/2011

Filed under: Passarela — santarendeira @ 19:42
Tags: , ,

Olha, a Vogue Rússia é uma das melhores revistas de moda para mim. Os editoriais são sempre incríveis, sempre grandiosos, ousados e cheios de cores (mesmo antes do boom do color block!). A semana de moda russa também é bem legal, ó. Super vontade de ir prá Moscou, hein? hahaha!

 

enquanto isso, na Índia… 11/04/2011

Filed under: Passarela — santarendeira @ 16:41
Tags:

 

L O V E

 

quem nunca quis ser paquita? 15/03/2011

Filed under: Nada de mais,Passarela — santarendeira @ 20:15
Tags: ,

Acho que até Isabel Marant teve tal desejo. Vide looks paquitalescos desfilados por ela nessa última temporada de Paris:

 

 

 

 

 

 

 

E respondendo à mais fiel leitora do blog, Aninha, a escassez de posts se deve ao fechamento da revista (o trabalho da vida real) AND aa minha preguiça para com blogs por agora. Tô com preguiça de ler outros e de postar no meu. Será que passa?

 

Besos!