Santa Rendeira

Por uma moda menos ordinária

Por que eu continuo amando a Chloe Sevigny 07/04/2010

Filed under: 1,Others — santarendeira @ 19:10

Falar do estilo da Chloe Sevigny não é novidade nenhuma, taaaanta gente já falou. Não quero aqui falar de como ela se veste – apesar de eu gostar muito! Porque eu sei que vocês já sabem que ela tem toda uma pegada 90’s, criativa, mais street e tals.

Também sei que não é de hoje que eu a admiro como, vamos dizer, musa? Ícone? Algo assim. Lembro que quase morri quando ela veio desfilar no Brasil. Bom, gosto porque ela bem faz o quer da vida, segue um caminho um tanto controverso e até um pouco (um pouco!) marginal. Fazer sucesso parece não ser assim tão importante, nem ir pelo caminho oposto, causar, mostrar-se rebelde com ou sem causa. E ela é daquelas lindas-naturais, sabe como?

Chloe é uma americana de Connecticut. Ela foi educada numa casa católica, com pai francês e mãe polonesa. Na adolescência, se revoltou contra essa criação. Mudou para Nova York onde andava com a turminha “deliquente” e skatista.  Mas era coisa de adolescente, hoje ela diz que fez as pazes com a religião e voltou a praticá-la.

Mas sua relação com as streets do Brooklin, e o estilo de vestir que condizia com ele, logo chamou a atenção do povo da muódas. Antes de começar a trabalhar como atriz, ela estagiou e modelou para revistas, chamando bastante atenção da mídia na época. Em 1995, foi convidada a fazer o filme independente – e polêmico – Kids. De lá para cá, Chloe atuou em filmes não tão mainstream, vamos dizer assim. Alguns deram continuidade ao lado da polêmica, caso de The Brown Bunny em que ela faz uma cena de sexo oral um tanto quanto explícita. Outros, lhe renderam até indicações ao Globo de Ouro e Oscar, caso de Meninos não Choram. E teve ainda Melinda & Melinda, de Woody Allen e participação em Will & Grace. Hoje ela está na aclamada série de TV Big Love.

Em 2008 ela voltou de cabeça para a moda, com a primeira coleção para a marca estadunidense Open Ceremony, com forte inspiração na década de 1990. Depois dessa, já criou mais uma coleção. Em 2008, ela também trabalhou como consultora de estilo da Elle do Reino Unido. No campo amoroso, ela namorou durante muitos anos um cara de banda, claro.

Em Kids.

Dá para não curtir?

Anúncios
 

4 Responses to “Por que eu continuo amando a Chloe Sevigny”

  1. Sônia Says:

    Meio camaleoa, né? Em cada clique um estilo ousado e diferente… mas ao mesmo tempo com o mesmo “clima”!

  2. ANINHA Says:

    Adorei os looks da moça.

  3. […] This post was mentioned on Twitter by Oficina de Estilo, Deia Gouvea, leticia santos, Fran Rossetti, leticia santos and others. leticia santos said: quem gosta da chloe sevigny como eu vai ver! http://tinyurl.com/yz4pq94 […]

  4. DENIZE NIGRA Says:

    ADOREI O POST DA CHLOË, EU TAMBÉM A AMO MUITO


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s